quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Um Mulher




"...Sou talvez a visão que alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
e que nunca na vida me encontrou!"

Florbela Espanca
                   

Uma mulher caminha nua pelo quarto
é lenta como a luz daquela estrela
é tão secreta uma mulher que ao vê-la
nua no quarto pouco se sabe dela.
           
A cor da pele, dos 
pelos, o cabelo
o modo de pisar, algumas marcas
a curva arredondada de suas ancas
a parte onde a carne é mais branca.

Uma mulher é feita de mistérios
tudo se esconde: os sonhos, as axilas,
a vagina
ela envelhece e esconde uma menina
que permanece onde ela está agora.

O homem que descobre uma mulher
será sempre o primeiro a ver a aurora.



Junho






"...e fiquei a pensar que estava ali, tão presente em ti 
e nem me vias...
...tu estavas do outro lado, em toda parte da minha vida, 
e nem sabias.."

J.G



Junho chegou e é dela...

Cuja vitalidade salta para a primavera

onde a natureza prefere arvores floridas
e um leve perfume no ar...

Assim, eu lhe dei este mês e o seguinte,

embora meu ano inteiro devesse ser dela,
que já tornou intoleráveis ou perplexos,
tantos dos meus dias,

mas tantos tão felizes...


Ela que deixou um perfume em minha vida,

que deixou minhas paredes sempre dançando com sua sombra,
cujos cabelos se entrelaçam em meus sonhos,
e toda a cidade amanhece alastrada de beijos recordados.

(Versão do poema de  Louis MacNeice)



segunda-feira, 9 de julho de 2012

Um Sentimento...



"Quando não se pode domar os sentimentos,
deve-se aprender a controlar as ações"
Zilda Amorim

Tente me olhar de outro jeito,
quem sabe um outro ângulo,
revele o que você quer saber de mim...



Talvez um gesto rápido,
desmascare os meus segredos
e te revele quem sou.

Quem quer descobrir procura,
e quem procura sempre encontra,
se procurar da maneira correta.

Não me olhe de frente,
os meus olhos podem te trair.

Não confie no meu sorriso,
ele pode dizer muitas coisas
e talvez não seja sincero com você.

Tente me olhar além de mim...
Talvez você descubra que,
se o oceano não cabe em um copo,
a culpa não é do oceano,mas do copo
que é pequeno demais para conté-lo.

E o meu coração é pequeno demais
para guardar tanto amor.

Não me culpe,
se algum dia descobrir que o que sentiu,
foi além do que desejou sentir.



Que o quê esperou foi pouco,
diante do que recebeu.


E o que restou, foi nada,
diantes das infinitas possibilidades
que não deixei acontecer.

O meu sofrer vai além das quatro paredes que me cercam,
e talvez alcance alguém, que sonhe um dia, ser amado assim,
resignada e consciente, que não se pode ter do amor
mais do que ele oferece,
e que do amor tudo se tem, quando não se nega sua existência.
Eu sei o que sinto,
e talvez daqui a algum tempo
apenas lembre com saudade
de um sentimento, que não vivi por inteiro
pois só senti e mais nada.

B.N

sábado, 4 de setembro de 2010

Sozinha
















"Existe um delicada linha entre o sonho e a realidade...
e as vezes... o sonho é que importa..."
B.N


Sinto um perfume no ar...
Como sinto a tua presença.
Um cheiro de rosa... de uma rosa solitária...

Vem...
Conta-me um segredo bem baixinho nos meus ouvidos...

Qual a cor dos teus olhos???
Sussurra pra mim os teus sonhos....
E me diz...qual o sabor do teu desejo???
A brisa que passou por mim, me falou de ti...

E sonhei um sonho lindo, com sorrisos e carinhos...
A noite está tão fria...

Me empresta o teu calor..
só mais um pouquinho...

Para que eu adormeça em paz

E não continue sonhando sozinha.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Metamorfose




I

Vivo numa redoma de vidro
onde me escondo e me omito
de tudo que me parece muito real.

Sou fraca, sou forte,
sou tudo que quiser
desde que não precise sair.

Se não quero, quem vai me obrigar?
Se quero, quem vai me impedir?

Tentando não me expor ao mundo
me exponho a mim mesma,
e descubro que sou meu pior acusador,
e cobro de mim o que ninguém vê.

Minha consciência é meu mundo,
ninguém manda mais em mim
que a minha consciência.

II

Quebro a redoma de vidro
e o ar que me envolve
me apavora tanto quanto
a realidade lá fora.

Não posso mais me esconder.
Não quero mais me omitir.
Quero a realidade de todas as coisas,
de todos os sentimentos.

Sou livre, posso ser eu.
Sou leve, posso flutuar.
Sou humana, posso sonhar.
Sou mulher, preciso amar.

Zilda Amorim (2000)

Saudade







Hoje acordei com saudade.
Saudade do que não vivi;
Mas poderia.
Saudade do que senti;
Mas não devia.
Saudade dos sonhos;
Que não realizei.
Saudade dos desejos;
Que não saciei.
Saudade dos beijos;
Que quis te dar, mas não dei.
Saudade do teu cheiro, que nunca senti.
Saudade do teu carinho, que nunca recebi.
Saudade de "você".
Que está sempre presente,
Mas nunca está aqui.



Zilda Amorim (2002)









O que cala o poeta


"O meu lugar é onde você quer que ele seja,
Não quero o que a cabeça pensa eu quero o que a alma deseja...
Tenho pressa de viver..."

Belchior

Hoje acordei triste.
Todo brilho fugiu do meu olhar
e procurou um canto para se esconder.


Hoje, chorei por nós dois.

Uma dor calada dentro do meu peito
insistiu em gritar, aos meus ouvidos.

Hoje meu coração acordou
como uma folha de papel amassado.


Não uma folha em branco,
mas, uma escrita demais.
Como quando escrevemos muito,
e descobrimos que não dá para apagar,
então, num gesto de desespero amassamos,

para ver se some tudo que está escrito.

Hoje minha saudade tinha cara de noite mal dormida.
Todo o dia se esforçava para se fazer belo,
Mas a belaza não estava nos meus olhos.


Minha saudade doía diferente,
De uma dor que deixa vazio o coração,
Uma dor que machuca a alma,
E que cala o poeta.


B.N